Ensino de Língua de Sinais Brasileira como primeira língua: currículo em práticas no estágio do Letras Libras

Margarida Maria Pimentel de SOUZA, Sandra Patrícia de Faria-Nascimento, Francisca Geny Lustosa

Resumo


Este artigo partilha experiências do estágio supervisionado do Curso de Licenciatura em Letras-Libras, no ensino da Língua de Sinais Brasileira (Libras ou LSB) como primeira língua (L1), sob três aspectos interrelacionados: (a) o estágio como vivência reflexiva e colaborativa; (b) a imersão do estudante em prática docente sociointeracionista, refletindo sobre os conceitos de língua materna e o currículo de Libras como L1; e (c) a escola como território de produção de cultura, lugar de (des)territorialização dos estágios e (des)construção de identidades dos estudantes. Os dados para análise foram extraídos dos registros do estágio da primeira turma de Letras Libras/UFC, em atividades produzidas nos semestres letivos 2017.1 e 2017.2. Os fundamentos teóricos que embasaram as experiências desse estágio foram desenvolvidas por meio da Sequência (Didática) Fedathi (BORGES-NETO, 2017a; 2017b), apoiaram-se no aporte sociointeracionista proposto por Vygotsky (1989; 1993), no ideário da consciência metalinguística (GIUSTINA; ROSSI, 2008), em intercessão com literatura específica na área da surdez (LANE, 1992; SACKS, 1998). Os relatórios apresentados pelos estagiários, em Libras, refletiram os resultados da empiria, apresentando a urgência da sistematização do currículo de Libras como L1, nos diferentes níveis de ensino. Ao final desta experiência, pode-se afirmar que as diferentes etapas problematizaram o currículo, a escola e o ensino de Libras como L1, e oportunizaram vivências da tríade: educando (da escola), estagiário e professores (supervisores), delineando um arcabouço rizomático, como ponte à constituição da profissionalização dos (futuros) docentes de Libras.


Palavras-chave


Estágio. Ensino de Libras. Primeira Língua (L1). Currículo.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO-SOUZA. Maria J. Sequência Fedathi: apresentação e caracterização. In: SOUSA, Francisco Edisom E de.; VASCONCELOS, Francisco H. L.; BORGES-NETO, Hermínio [org]. Sequência Fedathi: uma proposta para o ensino de matemática e ciências. Fortaleza, CE: EdUFC, 2013.

BASSO, I. M. de S.; STROBEL, K. L.; MASUTTI, M. Metodologia de Ensino de Libras – L1. In: Curso de Licenciatura em Letras Libras: Disciplina de Metodologia de Ensino de Libras como L1 (texto-base). Florianópolis: UFSC, julho/2009.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 23 dez 1996.

BRASIL. Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 20 dez 2000.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Libras, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 25 abr 2002.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436/2002, e dispõe sobre a Libras. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 23 dez 2005.

BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 26 set 2008.

BORGES-NETO. Hermínio. A Sequência Fedathi no ensino de Matemática. Curitiba, PR: CRV, 2017a.

BORGES-NETO. Hermínio. A Sequência Fedathi além das ciências duras. Curitiba, PR: CRV, 2017b.

DELEUZE, Gilles.; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. (Trad.: Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa). Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995 [1925].

GAGNÉ, Gilles. A Norma e o ensino da língua materna. In: BAGNO, Marcos; STUBBS, Michael; GAGNÉ, Gilles. Língua materna: letramento, variação e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, p. 163-237, 2002.

FELIPE, Tanya A.; MONTEIRO, Myrna Salerno. Libras em contexto: curso básico. Livro do Professor. Brasília: Ministério da Educação, 2004.

FRANCO, Maria Amélia S. Pedagogia da Pesquisa-Ação. Educação e pesquisa. São Paulo. V. 31, n.3, p.483-502, set/dez, 2005.

FRIEDRICH, Janette. Lev Vigotski: mediação, aprendizagem e desenvolvimento: uma leitura filosófica e epistemológica. (Trad.: Anna R. Macedo; Eliane G. Lousada). Campinas: Mercado de Letras, 2012.

GIUSTINA, Flávia P. D.; ROSSI, Tânia M. de F. A Consciência metalinguística pragmática e sua relação com a produção escrita. Revista de Linguística Teórica y Aplicada RLA. Concepción (Chile), 46 (2), pp. 29-51 II Sem. 2008.

LABORIT, Emmanuelle. O voo da gaivota. São Paulo: Best Seller, 1994.

LANE, Harlan. A máscara da benevolência: a comunidade surda amordaçada. Tradução de Cristina Reis. Lisboa: Instituto Piaget, 1992.

LEITÃO, Vanda M. Narrativas silenciosas de caminhos cruzados: história social de surdos no Ceará. Tese (Doutorado em Educação Brasileira). Faculdade de Educação, UFC. 2003.

PIMENTEL-SOUZA, Margarida M. P. de. Voando com Gaivotas: um estudo das interações na educação de surdos. Dissertação (Mestrado em Educação Brasileira). Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Fortaleza: UFC, 2008.

SACKS, Oliver. Vendo vozes: uma jornada pelo mundo dos surdos. Tradução Alfredo B.P. de Lemos. Rio de Janeiro: Imago, 1998.

SOUSA, Francisco Edisom E. A pergunta como estratégia de mediação. In: BORGES-NETO, Hermínio (Org.). Sequência Fedathi no ensino de Matemática. Curitiba-PR, CRV, 2017.

SOARES, Raianny L. A pergunta como estratégia de mediação. In: BORGES-NETO, Hermínio (Org.). Sequência Fedathi além das ciências duras. Curitiba-PR, CRV, 2017.

STUBBS, Michael. A língua na educação. In: BAGNO, Marcos; STUBBS, Michael; GAGNÉ, Gilles. Língua materna: letramento, variação e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, p. 85-162, 2002.

UFC – Universidade Federal do Ceará. Resolução nº 32/CEPE, de 30 de outubro de 2009. Disciplina o Programa de Estágio Curricular Supervisionado para os estudantes dos Cursos Regulares da UFC. [pdf]. Disponível em . Acesso em: 15/02/2017.

UFC. Manual de estágios da UFC. Agência de Estágio – Pró-Reitoria de Extensão. Fortaleza, Imprensa Universitária, 2016a. [pdf]. Disponível em . Acesso em: 15 fev. 2017.

UFC. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Letras Libras. Fortaleza, Centro de Humanidades. 2016b. [pdf] Disponível em acesso em: 15 fev. 2017.

VYGOTSKY, Lev S. Fundamentos de defectologia. Habana: Pueblo y Educación, 1989.

VYGOTSKY, Lev S. Pensamento e linguagem. Tradução Jefferson L. Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-31333

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.