O léxico nas traduções de história em quadrinhos: uma experiência baseada em corpus

Elaine Cristina OLIVEIRA, Adriane Orenha OTTAIANO, Vinícius Cineli ALVES

Resumo


Esta investigação conta com o arcabouço teórico-metodológico da Linguística de Corpus, de trabalhos acerca de corpora de aprendizes, bem como de pesquisas baseadas na abordagem lexical. Nesta pesquisa, descrevemos um exercício de tradução de História em Quadrinhos da Turma da Mônica, do português para a língua inglesa, realizado por alunos de uma escola particular profissionalizante na cidade de Votuporanga, região noroeste do Estado de São Paulo. A compilação destes dados foi organizada em arquivos e deu origem a um corpus de aprendizes paralelo, aqui denominado CALI-TradHQ (Corpus de Aprendizes de Língua Inglesa – Tradução de História em Quadrinhos). A metodologia se ocupa da compilação das traduções e do tratamento dos dados no formato eletrônico pelo uso do software WordSmith Tools. Desse modo, este artigo visa mostrar de que forma nós, professores de Língua Estrangeira (LE), podemos utilizar corpora para compreender como os alunos brasileiros utilizam a língua inglesa, notadamente no tratamento e no emprego do léxico. No item análise de dados, investigamos as escolhas efetuadas pelos discentes para traduzir determinados itens lexicais e expressões idiomáticas e discutimos a importância do uso de um corpus de aprendizes de traduções.


Palavras-chave


Linguística de Corpus. Corpora de Aprendizes. História em Quadrinhos.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, A.; VERGUEIRO, W. (Orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2004.

FRANKENBERG-GARCIA, A. Compilação e uso de corpora paralelos. In: TAGNIN, S. E. O.; VALE, O. A. Avanços da Linguística de Corpus no Brasil. São Paulo: Humanitas, 2008, p. 117-136.

GRANGER, S.; TRIBBLE, C. Learner corpus data in the foreign language classroom: Form focused instruction and data driven learning. In: GRANGER, S. (Ed.). Learner English on Computer. London: Longman, 1998. p.199-209.

LEECH, G. Preface – Learner corpora: What they are and what can be done with them. In: GRANGER S. Learner English on Computer. London and New York: Longman, 1998. p. XIV – XX.

McENERY, T.; WILSON, A. Corpus Linguistics. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1997.

ORENHA-OTTAIANO, A. Learning and teaching collocations through an Online English Collocations Workbook. In: Vocab@Tokyo, 2016, Tóquio. Vocab@Tokyo Conference Handbook, 2016. p. 59-60.

______. Compilação de um corpus de aprendizes de tradução e análise de aspectos colocacionais. In: ABRALIN EM CENA, 2012, Cuiabá. Anais do Abralin, 2012.

ORENHA-OTTAIANO, A.; ROCHA, J. M. P. Ensino de inglês como LE e contribuições pedagógicas de um glossário bilíngue de colocações. Revista Signótica, v. 27, p. 485-509, 2015.

RICHARDS, J. C.; RODGERS T.S. Approaches and Methods in Language Teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

SCOTT, M. WordSmith Tools. Versão 6.0. Oxford: Oxford University Press, 2012.

SINCLAIR, J. M. Corpus, Concordance, Collocation. Oxford: Oxford University Press, 1991.

SOUSA, M. de. Mônica and friends: The circus of horrors. n. 12. Barueri: Panini, 2016. 68 pages.

_____. Turma da Mônica: O circo dos horrores. n.12. Barueri: Panini, 2016. 68 p.

TRIBBLE, C. Concordancing and an EAP writing programme. CÆLL Journal, v.1, n.2, p.10-15, 1990.

VENTURI, M. A. Aquisição de língua estrangeira numa perspectiva de estudos aplicados. Ed. Contexto: São Paulo, 2006.

VIANA, V. Linguística de Corpus: conceitos, técnicas & análises. In: VIANA, V.; TAGNIN, S. E. O. (Orgs.). Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo: Hub Editorial, 2010. p. 25-96.

ZANETTIN, F. Comics in Translation: An Overview. In: ZANETTIN, F. (ed). Comics in Translation. Ed. Manchester: St. Jerome, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321.7.7.1.141-159

Apontamentos



Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.