Uma leitura tensiva do poema Romance Sonámbulo

Alexandre Silveira Campos

Resumo


O título desse artigo faz referência direta, em tom de homenagem, a um texto seminal do semioticista Claude Zilberberg, publicado em 1972, na célebre coletânea de ensaios organizada por A. J. Greimas (Essais de Sémiotique Poétique). Portanto, este trabalho, seguindo a lógica do seu texto inspirador, pretende tocar na poesia, nesse caso, a partir do poema Romance Sonámbulo (1928), do espanhol Federico García Lorca, e na semiótica, a partir do ponto de vista tensivo, termo preferido por Zilberberg para descrever sua própria teoria, a atualmente também chamada semiótica zilberberguiana. Afastando-se gradativamente da estrutura narratológica e aproximando-se da articulação entre intensidade e extensidade, bem como de seus subprodutos, seguramente, o modelo tensivo tem muito a dizer de um acontecimento inesperado, como pretende-se ler aqui o poema de Lorca, o qual provoca não somente um, mas vários momentos de ruptura da lógica implicativa, erigindo uma verdadeira ode ao sentido da concessão.


Palavras-chave


Semiótica. Tensividade. Poesia.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Poética. Tradução Eudoro de Sousa. 2. ed. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1990. Série Universitária. Clássicos de Filosofia.

FLOCH, J.-M. Semiótica plástica e linguagem publicitária. Tradução de José Luiz Fiorin. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, n. 6, p. 29-50, 30 jan. 1987.

GARCÍA LORCA, F. Obra Poética Completa. (Ed. bilíngue). Trad. Willian Angel de Mello. 5. ed. São Paulo: Editora W Martins Fontes, 2012.

GARCÍA LORCA, F. Romancero Gitano. Madrid: Editora Austral. Col. Contemporánea, 2000.

GREIMAS, A. J. Semântica Estrutural: pesquisa de método. Tradução de Haquira Osakabe e Izidoro Blikstein. São Paulo: Editora Cultrix, 1973.

RIMBAUD, A. Obra Completa. Tradução de João Moita e Miguel Serras Pereira. Lisboa: Editora Relógio D’Agua, 2018.

ZILBERBERG, C. Elementos de Semiótica Tensiva. Trad. de Ivã Carlos Lopes, Luiz Tatit e Waldir Beividas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2011.

ZILBERBERG, C. ¿Para que sirve la gramática tensiva? Revista Contratexto, Universidad de Lima, n. 17, p. 103-135, 2009.

ZILBERBERG, C. Razão e Poética do Sentido. Tradução de Ivã Carlos Lopez, Luiz Tatit e Valdir Beividas. São Paulo: EDUSP, 2006.

ZILBERBERG, C. Uma Tentativa de Leitura de Rimbaud: bonne pensée du matin. In: GREIMAS, A. J. (org.). Ensaios de Semiótica Poética. Tradução de Heloysa de Lima Dantas. São Paulo: Ed. Cultrix, 1975.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-21862

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.