Uma investigação Sistêmico-Funcional das representações de Masculino e de Feminino a partir do Sistema de Transitividade

Eduardo Oliveira Henriques, Maria Medianeira de Souza

Resumo


A presente pesquisa clarifica uma investigação sistêmico-funcional que perqueriu representações de Feminino e de Masculino no texto biográfico “O Castelo de Papel”, de autoria de Mary del Priore (2013), com o objetivo de verificar a ocorrência ou não de assimetrias linguisticamente urdidas entre os gêneros. Nesse intuito, a obra foi perscrutada a partir de sua base léxico-gramatical, sendo tal leitura empreendida pelas lentes do Sistema de Transidade, cujas categorias centrais foram os Participantes, os Processos (Materiais, Mentais, Relacionais, Existenciais, Comportamentais e Verbais) e as Circunstâncias, elementos da Metafunção Experiencial Ideacional. Com base nos estudos seminais de Halliday (2002), tendo dentre seus intérpretes Souza (2006), investigou-se a construção da vida pública e privada do Casal Imperial, com atenção aos aspectos do gênero biografia e da relação indissociável entre autoria e personagens, à luz de o produto narrativo ser uma construção parcial e ideológica da realidade, consoante os pontos de vista autorais. Para tanto, extraíram-se da obra todas as ocorrências de Processos em que as personagens Isabel e Gastão ocupam a função de Particpante 1, sendo tais extratos o corpus do trabalho. Feito isso, a tabulação e o exame dos dados  erigiram uma apreciação qualitativo-quantitativa, a qual explicitou na arguição de cada ocorrência, bem como na avaliação volumétrica de casos, como a autoria orquestrou suas personagens, trazendo à baila representações de gênero em seu texto, seja como registro histórico, seja como atualização dessas posições no espaço-tempo. Por fim, o estudo identificou a perpetuação das estruturas sociais de privilégio do Masculino sobre o Feminino.


Palavras-chave


Linguística Sistêmico-Funcional; Questões de Gênero Social; Gênero Biografia.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBARA, L.; MACÊDO, C. M. M. de. Linguística sistêmico-funcional para a análise de discurso um panorama introdutório. Cadernos De Linguagem E Sociedade. 10 (1), 89-107. 2009. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/les/article/view/9278/8227. Acesso em: 27 mai. 2020.

BARMAN, R. J. Princesa Isabel do Brasil: gênero e poder no Brasil do século XIX. São Paulo: Unesp, 2002.

CERQUEIRA, B. Da S. A.; ARGON, M. De F. M. Alegrias e Tristezas: estudos sobre a autobiografia da Princesa Isabel do Brasil. São Paulo: Editora Linotipo Digital, 2019.

CUNHA, M. A. F.; SOUZA, M. Transitividade e seus contextos de uso. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

DEL PRIORE, M. O Castelo de Papel: uma história de Isabel de Bragança, Princesa Imperial do Brasil, e Gastão d'Orléans, conde d'Eu. Rio de Janeiro: Rocco, 2013. Disponível em: https://rumoanovahumanidade.com.br/wp-content/uploads/2019/03/O-Castelo-de-Papel-Mary-Del-Priore.pdf. Acesso em 27 mai. 2020.

EGGINS, S. An introduction to Systemic Functional Linguistics. 2.ed. London; New York: Continuum, 1994.

HALLIDAY, M. A. K. An introduction to functional grammar. London: Edward Arnold, 1985.

HALLIDAY, M. A. K. An introduction to functional grammar. 2. ed. London: Edward Arnold, 1994.

HALLIDAY, M. A. K. On grammar. Edited by Jonathan Webster. London: Continuum, 2002.

HALLIDAY, M. A. K. MATTHIESSEN, C. M. I. M. An introduction to Functional Grammar. 3rd edition, London: Hodder Arnold, 2004.

HENRIQUES, E. O. de A. Isabel do Brasil - “Uma Princesa e suas Múltiplas Identidades Biográficas”. 2014. 95 f. Monografia (Graduação em Letras) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

HENRIQUES, E. O. de A. O Masculino e o Feminino Imperiais: uma análise Sistêmico-Funcional da Biografia “O Castelo de Papel”. 2016. 130 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, 2016.

MARTIN, J. M.; ROSE, D. Working with Discourse: meaning beyond the clause. London: Continuum, 2003.

MOREIRA, M. A. Práticas discursivas e sociais na relação família-escola comunidade: da realidade de adolescentes ao discurso legal no Brasil. 305p. Tese (Doutorado em linguística) - Universidade de Brasília, 2015.

NEVES, M. H. de M. A gramática funcional. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

SANTOS, Z. B. A Linguística Sistêmico-Funcional: algumas considerações. Revista Soletras. Rio de Janeiro. Dossiê. N. 28. p. 164-181. Jul. 2014.

SOUZA, M. M. de. Transitividade e construção de sentido no gênero editorial.2006. 419 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Letras) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-9esp1766

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.