Estratégias de leitura e a compreensão leitora: uma pesquisa-ação realizada no Ensino Médio

Carmem Lúcia da Cunha Rocha, Beatriz Gama Rodrigues, Célia de Freitas Araújo Neta

Resumo


Este trabalho é recorte de uma pesquisa mais abrangente, a qual foi realizada a partir do tema estratégias leitoras e o objetivo foi desenvolvê-las. Já neste recorte, o objetivo principal é discutir sobre o desenvolvimento de uma atividade de leitura realizada em uma sala de 1º ano de ensino médio de uma escola pública de São Mateus/MA, com a participação de doze alunos matriculados regularmente. Como metodologia proposta, adotou-se a pesquisa-ação na perspectiva de Thiollent (1986), referindo-se a uma abordagem qualitativa, descritiva e interpretativa. O estudo mais abrangente foi composto de seis instrumentos de pesquisa: três questionários, uma prova diagnóstica, atividades de leitura realizadas em sala e anotações feitas pela pesquisadora durante o estudo. Neste artigo, o foco central foi apenas o uso de estratégias de leitura e a compreensão textual do aluno a partir da leitura do texto “queridos pais”. Teoricamente, tivemos como suporte Boruchovitch (2001, 2005, 1999), Kintsch e Rawson (2013), Freire (2011), Portilho (2011), Smith (1989), Solé (1998), Kleiman (2008, 2009), Martins (2012), e outros. Os resultados encontrados tendem a responder de forma satisfatória que os alunos de 1º ano do ensino médio fazem uso de estratégias tanto cognitivas como metacognitivas a partir do momento que se deparam com a leitura de textos. E, através dessas estratégias foi possível perceber que elas interferem nas suas competências leitoras de maneira ativa, levando-os a lerem e compreenderem determinado texto, tornando-os leitores participativos e autônomos com relação à leitura em sala de aula.


Palavras-chave


Estratégias de leitura. Compreensão leitora. Pesquisa-ação.

Texto completo:

PDF

Referências


BORUCHOVITCH, E. Algumas estratégias de compreensão em leitura de alunos do ensino fundamental. Psicologia Escolar e Educacional, v. 5, n. 1, 2001, p. 19-25.

______; GOMES, M. A. M. Desempenho no Jogo, Estratégias de Aprendizagem e Compreensão na Leitura. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 21, n. 3. set-dez, 2005, p. 319-326.

______; MECURI, E. A importância de sublinhar como estratégia de estudo. Tecnologia Educacional, v.28 (144). Jan/Fev/Mar, 1999, p. 37-40.

BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: Linguagens, códigos e suas tecnologias, volume 1. Brasília: Ministério da Educação, 2006. p. 17-45.

BUCHLER, A. A. O uso das estratégias de leitura para compreensão textual pelos alunos da educação de jovens e adultos-EJA. 2009. 160 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Linguagem). Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade Católica de Pernambuco, Recife, 2009.

DEHAENE, S. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Porto Alegre: Penso, 2012.

FREIRE, P. A importância do ato de ler. In: ______. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51. ed. São Paulo: Cortez, 2011. p. 19-31.

KINTSCH, W; RAWSON, K. A compreensão. In: SNOWLING, M.; HULME, C. (Org.). A ciência da leitura. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 227-244.

KLEIMAN, A. Oficina de leitura: teoria e prática. 12. Ed. Campinas: Pontes, 2008.

______. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 12. Ed. Campinas: Pontes, 2009.

LOPES, M. C. C. O uso de estratégias cognitivas e metacognitivas no ensino/aprendizagem da leitura no 1° grau: uma proposta de intervenção. 1997. 184 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas-SP, 1997.

MARTINS, M. H. O que é leitura. São Paulo: Brasiliense, 2012.

MINGUES, E. Leitura na escola: o que pode essa máxima?. Salto Para o Futuro. Boletim 04/abril, Brasília: SEED-MEC, p. 17-21. 2007.

PORTILHO, E. Como se aprende? Estratégias, estilo e metacognição. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak Ed, 2011.

SCHAILL, W. S. Leitura dinâmica em sete dias: novo método, seguro e eficiente. Trad. Nóe Gertel. São Paulo: Ibrasa, 1980. p. 112-115.

SMITH, Frank. Compreendendo a leitura: uma análise psicolinguística da leitura e do aprender a ler. Trad. Daise Batista. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989. p. 180-197.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. Trad. Cláudia Schilling. 6. ed. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 1986.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-31671

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.