O conceito de perspectiva na rede conceptual das construções completivas epistêmicas: o caso das construções intersubjetivas disjuntivas

Sandra Aparecida Faria de Almeida

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir a noção de (inter) subjetividade com base na Gramática Cognitiva de Langacker (1987, 1990, 2008), em especial no tocante à noção de perspectiva, e em outros autores que tratam do tema. Compreende-se o conceito de intersubjetividade como um mecanismo que estabelece um elo conceptual entre as construções completivas epistêmicas em inglês, em especial aquelas de moldura sintática do tipo [SN VEpist [that S]], que tendem a co-ocorrer com outras construções intersubjetivas complexas, como as construções pseudo-clivadas, as construções condicionais, as construções interrogativas e as construções negativas. A partir de dados reais de fala coletados por Almeida (2010) bem como retirados de corpora eletrônicos como o BNC e o COCA, postula-se que o conceito de intersubjetividade se verifica tanto no plano linguístico, em termos explícitos à estrutura linguística, demonstrando atenção à perspectiva oferecida pelo interlocutor (TRAUGOTT; DASHER, 2005); quanto em termos implícitos, na atitude do falante ao conceptualizar o evento de fala sob uma determinada perspectiva (LANGACKER, 1987, 1990, 2008; VERHAGEN, 2005; NUYTS, 2001), que não se encontra alinhada com as demais disponíveis no fluxo discursivo. Os dados analisados confirmam a hipótese de que as construções sintáticas em relevo exibem intersubjetividade tanto em termos conceptuais quanto estruturais, permitindo reivindicar o conceito como um elo conceptual que une essas construções em rede.


Palavras-chave


Construções completivas epistêmicas. (Inter)subjetividade. Perspectiva.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Sandra. Subjetividade e intersubjetividade: as construções completivas epistêmicas em inglês. 2010. 209 f. Tese de Doutorado. Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

ALMEIDA, Sandra; FERRARI, L. V.. Subjectivity, intersubjectivity and epistemic complementation constructions. Online Proceedings of UK CLA meetings, v. 01, p. 110-127-127, 2012.

ANSWERS. S.l; s.d. Disponível em < http://wiki.answers.com>. Acesso em: 25 de julho de 2008.

CANÇADO, M. Manual de Semântica: noções básicas e exercícios. São Paulo: Contexto, 2012.

DANCYGIER, B..Negation, stance verbs and intersubjectivity. In: DANCYGIER, B.; SWEETSER, E.. Viewpoint in Language: A Multimodal Perspective. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

ESQUIRE. New York, vol. 162, nº 5, p. 128-141, 2014. Disponível em . Acesso em: 17/06/17.

FAUCONNIER, Gilles. Mental Spaces: Aspects of Meaning Construction in Natural Language. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.

FAUCONNIER, Gilles. Mappings in Thought and Language. Cambridge: Cambridge University Press, 1997.

THE FIVE. Fox News Network. New York, 2015. Disponível em . Acesso em: 15/06/17.

GOLDBERG, A. Constructions: A Construction Grammar Approach to Argument Structure. Chicago: University of Chicago Press, 1995.

GOLDBERG, A. Constructions at Work: The nature of Generalization in Language. New York: OUP, 2006.

HANNITY, Sean. Let Freedom Ring: Winning the War of Liberty over Liberalism. New York: Harper Collins, 2004. Disponível em . Acesso em: 28/07/09.

SPEAK UP. English Magazine. São Paulo: Peixes, 1996-2009.

LANGACKER, R. Foundations of Cognitive Grammar. v. 1: Theoretical Prerequisites. Stanford: Stanford University Press, 1987

LANGACKER, R. Subjectification. In: Cognitive Linguistics 1-1 ,5-38, 1990.

LANGACKER, R. Cognitive Grammar: A Basic Introduction. New York: Oxford University Press, 2008.

NUYTS, Jan. Subjectivity as an evidential dimension in epistemic modal expressions. Journal of Pragmatics 33, 383-400, 2001.

PALMER, F. R. Mood and Modality. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

QUIRK, Randolph; GREENBAUM, Sidney. A University Grammar of English. Harlow: Longman, 1973.

SWEETSER, Eve. From Etimology to Pragmatics: Metaphorical and Cultural Aspects of Semantic Structure. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

TOMASELLO, Michael. Origens Culturais da Aquisição do Conhecimento Humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

TOMASELLO, Michael. Constructing a Language: a Usage-based Theory of Language Acquisition. Harvard: Harvard University Press, 2005.

TRAUGOTT, Elizabeth C. & DASHER, Richard B... Regularity in Semantic Change. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

VERHAGEN, Arie. Constructions of Intersubjectivity: Discourse, Syntax and Cognition. New York: Oxford University Press, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-21615

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.