SER professor: mediação de competências socioemocionais no Estágio Supervisionado em Letras

Ângela Francine Fuza, Daniela Silva Costa Campos

Resumo


Este estudo objetiva compreender a interferência dos aspectos socioemocionais dos alunos no enfrentamento das regências no Estágio Supervisionado II do curso de Letras de uma universidade pública, a fim de verificar se a reflexão e a partilha desses aspectos auxiliam na construção de uma identidade docente. Para isso, foi desenvolvido projeto de extensão, envolvendo duas disciplinas: Estágio Supervisionado II e Psicologia, elaborando-se e aplicando-se instrumentos de coleta de dados, como questionário. O estudo situa-se no campo da Linguística Aplicada, por articular campos do saber, configurando-se como um estudo de caso que busca descrever a implantação e a avaliação de algumas intervenções como uma iniciativa inter/transdisciplinar sobre um tema cuja pesquisa ainda é incipiente no Brasil: a formação de professores nas licenciaturas em competências socioemocionais. Os resultados apontam a interferência dos aspectos socioemocionais no enfrentamento do percurso do Estágio II, que se inicia antes da realização das regências. A contribuição para a construção da identidade docente pôde ser verificada tanto no que diz respeito ao reconhecimento de competências socioemocionais na descrição de suas próprias identidades profissionais, quanto no despertar do desejo de alguns alunos pela profissão durante o Estágio. Reforça-se, assim, a importância de tratar a temática na formação inicial dos professores.


Palavras-chave


Competências socioemocionais. Estágio Supervisionado. Letras.

Texto completo:

PDF

Referências


BAR-ON, R. The Emotional Quotient Inventory (EQ-i): A test of emotional intelligence. Toronto: Multi-Health Systems, 1997.

BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB. 2017.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BUENO, L. A construção de representações sobre o trabalho docente: o papel do estágio. 2007. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

CARDOSO, A. S. Análise conceitual do termo socioemocional em psicologia e percepção de professores de escola pública sobre a relação professor-aluno e com o contexto de trabalho. 2017. Dissertação (Mestrado em Psicologia) Escola de Humanidades, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

CELANI, M. A. Transdisciplinaridade na LA no Brasil. In: SIGNORINI, I.; CAVALCANTI, M. do C. (Orgs.). Lingüística Aplicada e Transdiciplinaridade: questões e perspectivas. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 129-142.

______. Afinal, o que é Linguística Aplicada? In: PASCHOAL, M.; CELANI, M. (Orgs.). Linguística Aplicada: da aplicação da linguística à linguística transdisciplinar. São Paulo: EDUC, 1992. p. 15-23.

DARSIE, M. M. P.; CARVALHO, A. M. P. de. O início da formação do professor reflexivo. Revista da Faculdade de Educação, v. 22, n. 2, p. 90-108, jan. 1996.

DIGMAN, J. M. Personality Structure: Emergence of the Five-factor Model. Annual Review of Psychology, v. 41, n. 1, p. 417–440, 1990.

ELIAS, E. Avaliação do impacto de um programa de promoção de competências sócio-emocionais no bem-estar dos professores. 2013. Dissertação (Mestrado Integrado em Psicologia) – Faculdade de Psicologia, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2013.

KLEIMAN, A. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

LAFORTUNE, L.; SAINT-PIERRE, L. A afectividade e a metacognição na sala de aula. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

LIPNEVICH, A. A.; ROBERTS, R. D. Noncognitive Skills in Education: Emerging Research and Applications in a Variety of International Contexts. Learning and Individual Differences, v. 22, n. 2, p. 173-177, 2012.

MACHADO, H. A. Uma radiografia das competências mínimas do professor pré-serviço através de uma prática de ensino/estágio supervisionado de inglês: um estudo de caso. 2007. 142 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Letras, Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

MELO, L. C. de. Relatórios de estágio supervisionado em ensino de língua inglesa: práticas auto-reflexivas de escrita. 2011. Dissertação (Mestrado em Ensino de Língua e Literatura) – Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2011.

MOITA LOPES, L. P. A transdiciplinaridade é possível em LA? In: SIGNORINI, I.; CAVALCANTI, M. do C. Lingüística aplicada e transdiciplinaridade. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 113-128.

MURTA, C. Magistério e sofrimento psíquico: contribuição para uma leitura psicanalítica da escola. In: COLÓQUIO DO LEPSI IP/FE-USP, 3., 2001, São Paulo.

PORTILHO, E. M. L.; PAROLIN, I. C. H. Ser para reconhecer-se ensinante. Revista psicopedagogia, São Paulo, v. 25, n. 76, p. 78-82, 2008.

ROBERTS, R. D.; FLORES-MENDOZA, C. E.; NASCIMENTO, E. do. Inteligência emocional: um construto científico? Paidéia, Ribeirão Preto, v. 12, n. 23, p. 77-92, 2002.

ROJO, R. H. R. Fazer linguística aplicada em perspectiva sócio-histórica: privação sofrida e leveza de pensamento. In: MOITA LOPES, L. P. Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006. p. 253-273.

SALOM, E.; MORENO, J. M.; B. M.; BLÁZQUEZ, M. Desenvolvimento da conduta pró-social por meio da educação emocional em adolescentes. São Paulo: Vozes, 2015.

SANTOS, D.; PRIMI, R. Resultados Preliminares do Projeto de Medição de Competências Socioemocionais no Rio de Janeiro. São Paulo: Instituto Ayrton Senna, 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2018.

SANTOS, M. V. dos. Construção de escala de indicadores socioemocionais em crianças e adolescentes. 2016. 115 p. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Centro de Ciências da Vida, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2016.

SANTOS, S. P.; RODRIGUES, F. F. S. Formações identitárias e saberes docentes: alguns apontamentos para pensar a formação docente do ensino superior. Cadernos da FUCAMP, v. 10, n. 12, p. 18-26, 2011.

SILVA, W. R. S.; DINIZ, A. L. S. Estágio supervisionado obrigatório das licenciaturas como contexto de pesquisa em linguística aplicada. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 53, n. 2, p. 333-355, jul./dez. 2014.

______. Construção da interdisciplinaridade no espaço complexo de ensino e pesquisa. Cadernos de pesquisa, v. 41, n. 143, p. 582-605, maio/ago. 2011.

______. (Org.). Letramento do professor em formação inicial: interdisciplinaridade no estágio supervisionado da licenciatura. Campinas: Pontes Editores, 2012.

______. Escrita do gênero relatório de estágio supervisionado na formação inicial do professor brasileiro. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 141-165, 2013.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

VALSECHI, M.C.; KLEIMAN, A. B. O estágio supervisionado e a voz social do estagiário. Raído, Dourados, MS, v. 8, n. 15, jan./jun. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-31332

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.