Gramática e cognição: uma análise dos verbos chegar, querer e resolver

Ediene PENA-FERREIRA

Resumo


Esta pesquisa, de cunho funcionalista, tem por objetivo investigar a abstratização dos usos dos verbos chegar, querer e resolver, considerando que, na formação da gramática, atuam fatores de ordem comunicativa e cognitiva, como metáfora e metonímia. Utilizando pressupostos teórico-metodológicos do funcionalismo de vertente norte-americana e dados do Corpus de Textos Orais do Português Santareno – CTOPS, observamos que os verbos chegar, querer e resolver apresentam, respectivamente, a seguinte escala de abstratização: Deslocamento espacial (físico realdeslocamento físico virtual) ◊ deslocamento temporalindicação de limite numérico indicação de ideiaconjunção; Desejar ◊ ter vontade ◊ julgar ◊ valor iminencial ◊ valor inceptivo; Solucionarmudança de estado com sujeito [+animado]mudança de estado com sujeito [-animado]. Essa escalaridade nos faz concluir que a estrutura gramatical é organizada por meio de mecanismos cognitivos e que nos expressamos por meio de transferência de domínios mais concretos de nossas experiências para domínios mais abstratos.


Palavras-chave


Gramática. Cognição. Abstratização.

Texto completo:

PDF

Referências


BORBA, F. Dicionário de usos do português do Brasil. Ática, São Paulo: 2002.

BYBEE, J. Mechanisms of change in grammaticalization: the role of frequency. In: JANDRA, R.; BRIAN, J. (orgs.). Handbook of historical linguistics. Oxford: Blackwell, 2003a, p. 602-623.

BYBEE, J. Cognitive processes in grammaticalization. In: TOMASELLO, M. (ed.) The new psychology of language, vol. 2. Mahwah: Lawrence Erlbaum, 2003b. p. 145-67

BYBEE, J.. From usage to grammar: the mind’s response to repetition. Project MUSE – Scholarly journals online, 2005, p. 711-30.

CUENCA, M.J.; HILFERTY, J. Introducción a la lingüística cognitiva. Barcelona: Editora Ariel, S.A, 1997.

CASTILHO, A. A gramaticalização. Revista de estudos lingüísticos e literários, Salvador, UFBA, 25-64. 1997.

DU BOIS, J. Competing motivations. In: TOMLIN, R. Coherence and Grounding in discourse. Amsterdam: Benjamins, [1985].1987.

GIVON, T. Functionalism and grammar. Amsterdam: John Benjamin’s, 1995.

HEINE, B; CLAUDI, U.; HÜNNEMEYER, F. Gramaticalization: a conceptual framework. Chicago: The University of Chicago: The University of Chicago Press, 1991.

HENGEVELD, K. The architecture of a functional discourse grammar. Preliminary version. Amsterdam, 2000.

HOPPER, P. J. Emergent Grammar. Berkeley Linguistic Society. 1987.

HOPPER, P. J.; THOMPSON, S. A. 1980. Transitivity in Grammar and Discourse. Language. 56: 251-299.

HOPPER, P. J.; TRAUGOTT, E.C. Grammaticalization. Cambridge University Press, 1993.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metaphors; we live by. Chicago, London: The University of Chicago Press, 1980.

MARTELOTTA, M. E. Conceitos de gramática. In: MARTELOTTA, M. E et alii (orgs.). Manual de Lingüística. São Paulo: Contexto, 2008.

MARTELOTTA, M. E.; VOTRE, S.; CESÁRIO, M. M. Gramaticalização no português do Brasil: uma abordagem funcional. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996.

PENA-FERREIRA, E. Gramaticalização e auxiliaridade: um estudo pancrônico do verbo chegar. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Ceará, 2007, 270 p.

PENA-FERREIRA, E.; LIMA-GOMES, Marcela (Organizadoras). Corpus de textos orais do português santareno – Vol 1 – setor 3/zona k, Santarém – Pará. Editora e Artesanato Gráfico Tiagão, 2010.

PENA-FERREIRA, E.; GARCIA, J. S.; LIMA, L. S. Quando querer não é desejar: um estudo do valor aspectual do verbo querer no português da Amazônia paraense. In: FERREIRA; A.M; BRASETE, M.F. Pelos mares da língua portuguesa. Universidade de Aveiro – PT, 2014.

SILVA, A.S.; TORRES, A. GONÇALVES, M. (orgs.). Linguagem, cultura e cognição: estudos de lingüística cognitiva. V.1. Almedina: Lisboa, 2004.

TRAUGOTT, E.; KÖNIG, E. The semantics-pragmatics of grammaticalization revisited. In: TRAUGOTT, E.; HEINE, B. Approaches to grammaticalization. V.1: Focus on theoretical and methodological issues. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamin’s, 1991.

VOTRE, S. Um paradigma para a lingüística funcional. In: MARTELOTTA, M.E. et al. Gramaticalização no português do Brasil: uma abordagem funcional. Rio de Janeiro : Tempo Brasileiro, 1996. p.27 – 43.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-6esp1234

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Entrepalavras



Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0.