Proformas negativas e interrogativas em Sateré-mawé

Denize de Souza Carneiro, Fernanda Ferreira Spoladore

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar a sistematização de uma análise da correlação morfossemântica das proformas interrogativas e negativas da língua Sateré-Mawé, cuja população corresponde a aproximadamente doze mil pessoas. Os sateré-mawé vivem na Terra Indígena Andirá-Marau, situada na divisa do Amazonas com o Pará, e sua língua é classificada como membro único da família Mawé, integrante do tronco linguístico Tupi. A referida análise foi feita com base em um corpus constituído de textos orais e escritos. Os textos orais foram coletados em contextos reais de comunicação; e os escritos, produzidos por professores que atuam nas comunidades da área indígena. A correlação existente entre a interrogação e a negação no sistema linguístico do Sateré-Mawé é bastante interessante, tendo em vista que as proformas negativas são formadas a partir das proformas interrogativas por meio da afixação do morfema ɨt...ʔi, indicador de negação. Notavelmente, as proformas negativas não mantêm apenas as características morfológicas das proformas interrogativas, mas também o valor semântico básico delas, conforme mostraremos neste texto.


Palavras-chave


negação; interrogação; língua Sateré-Mawé.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321.7.7.2.36-53

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.