Estigmatização em Antônio Prado (RS): ilustrando as sete consequências de atitudes linguísticas negativas de Grosjean (2001) através de trechos de entrevistas sociolinguísticas

Raquel da Costa CORRÊA

Resumo


Antônio Prado (RS) é uma cidade da Antiga Região de Colonização Italiana do Rio Grande do Sul. As marcas deixadas pelos dialetos italianos na Língua Portuguesa falada nessa região têm sido objeto de estudo de pesquisas sociolinguísticas, especialmente as de cunho variacionista. Partindo de resultados que comprovam que Antônio Prado se diferencia das outras cidades da região em relação à velocidade das mudanças linguísticas (CORRÊA, 2016; BATTISTI et al., 2007) e da comparação dos dados do Projeto Linguagem da Região de Colonização Italiana do Nordeste do Rio Grande do Sul: prestígio e estigmatização – ESTIGMA, apresentados por Frosi, Faggion e Dal Corno (2010), com os dados de 32 entrevistas sociolinguísticas de Antônio Prado (RS) pertencentes ao Banco de Dados da Serra Gaúcha (BDSer), identificamos que a percepção e as atitudes dos falantes de Antônio Prado (RS) se diferenciam, até certo ponto, das atitudes e percepções dos falantes de Caxias do Sul e arredores. Percebe-se que a única consequência positiva de atitudes negativas (GROSJEAN, 2001), a consciência étnica provoca reforço da lealdade e solidariedade no grupo, aparece com bastante clareza na fala dos informantes da pesquisa, demonstrando esforço por parte dos moradores no sentido de manter ou resgatar o falar dialetal, garantindo a identificação com a etnia italiana.


Palavras-chave


Estigmatização linguística. Dialetos italianos. Atitudes linguísticas.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEREDO, P. S. A troca da vibrante por tepe em onset silábico: uma análise de variação e mudança linguística na comunidade bilíngüe de Flores da Cunha (RS). 2012. Dissertação (Mestrado em Teoria e Análise Linguística) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

BATTISTI, E. et al. Palatalização das oclusivas alveolares e a rede social dos informantes.ReVEL: Revista Virtual de Estudos da Linguagem, Porto Alegre, v. 5, n. 9, p. 01-29, ago. 2007.

BATTISTI, E.; LUCAS, J. I. P. Língua, redes e práticas sociais. In: BATTISTI, E.; CHAVES, F. G. L. (Org.). Cultura Regional: Língua, história, literatura 2. Caxias do Sul: EDUCS, 2006. p. 113-131.

BATTISTI, E., MARTINS, L. B. A realização variável de vibrante simples em lugar de múltipla no português falado em Flores da Cunha (RS): Mudanças Sociais e Linguísticas. Cadernos do IL, Porto Alegre, n. 42, p. 146-158, 2011.

BOVO, N. M. P. A variação da vibrante e o seu valor social. 2004. Dissertação (Mestrado em Letras e Cultura Regional), Programa de Pós-Graduação em Letras e Cultura Regional, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2004.

CORRÊA, R. C. A Realização de vibrante simples em lugar de múltipla em onset silábico no português falado em Antônio Prado - RS. 2016. Dissertação (Mestrado em Teoria e Análise Linguística), Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

FAGGION, C. M. Estigma, cultura e atitude: Investigações preliminares sobre o binômio prestígio-estigmatização na linguagem da região de colonização italiana da serra gaúcha. In: FROSI, V. M.; FAGGION, C. M.; DAL CORNO, G. O. M. Estigma: Cultura e Atitudes Linguísticas. Caxias do Sul: EDUCS, 2010.

FROSI, V. M. A linguagem oral da região de colonização italiana no sul do Brasil. In: MAESTRI, M. Nós, os ítalo-gaúchos. Porto Alegre: UFRGS, 1996.

FROSI, V. M. Os dialetos italianos no Rio Grande do Sul: convivência e mescla lingüística. In: CARBONI, F; MAESTRI, M. Raízes Italianas do Rio Grande do Sul 1875-1997. Passo Fundo: UPF, 2000.

FROSI, V. M. O italiano no Brasil. Um caso de contato linguístico e cultural. In: MELLO, H. ALTENHOFEN, C.V; RASO, T. Os Contatos Linguísticos no Brasil. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

FROSI, V. M.; MIORANZA, C. Dialetos italianos: um perfil lingüístico dos ítalo-brasileiros do nordeste do Rio Grande do Sul. Caxias do Sul: EDUCS, 1983.

FROSI, V. M.; FAGGION, C. M.; DAL CORNO, G. O. M. Estigma: Cultura e Atitudes Linguísticas. Caxias do Sul: EDUCS, 2010.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1988.

GROSJEAN, F. Life with Two Languages: An Introduction to Bilingualism. 11. Impressão [1982]. Cambridge, Massachusetts, London: Harvard University Press, 2001.

LABOV, W. Sociolinguistic Patterns. Philadelphia: University of Philadelphia Press, 1972.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321.7.7.1.91-104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.