A escrita feminina de Leonard Cohen em A Brincadeira Favorita

Lia Leite Santos

Resumo


Em A Brincadeira Favorita (1963), Leonard Cohen se apropria da escrita feminina, uma linguagem corporificada e erotizada, para expressar o universo íntimo dos amantes inseridos em seu romance. A escrita feminina, como podemos julgar em primeira instância, não está restringida à autoria feminina, é um recurso que pode ser apropriado por um escritor masculino. Inicialmente, iremos problematizar os aspectos da escrita feminina de gênero masculino, teoria apresentada por Lucia Castelo Branco em O que é a escrita feminina (1991), em seguida desenvolveremos a análise do romance supracitado sob a luz deste conceito, para designarmos quais aspectos temáticos, estilísticos e estruturais concernem a esse segmento discursivo.

Palavras-chave


escrita feminina; erotismo; Leonard Cohen.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321.5.5.3%20esp.105-111

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.