A construção de Fernando Haddad em grupos bolsonaristas de WhatsApp na campanha eleitoral de 2018

Lucas Moreira Viana, Maria Leidiane Tavares

Resumo


Este trabalho visa analisar como é construída a personagem do então candidato à presidência Fernando Haddad nas mensagens compartilhadas em grupos de apoiadores do candidato Jair Bolsonaro no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, durante o período de 1 de abril de 2018 a 31 de dezembro de 2018. Partindo dos pressupostos da Teoria Semiolinguística (CHARAUDEAU, 2010), analisamos dados coletados através de uma ferramenta chamada Monitor de WhatsApp. A mensagens coletadas referem-se à construção de Fernando Haddad como antagonista de Bolsonaro e se pretendem discursos midiáticos e informativos autênticos, com o interesse de causar certos efeitos no leitor, identificado aqui como o potencial eleitor. Assim, os resultados apontam para a emergência de um conflito entre supostos ideais de esquerda e direita. Nesse conflito, Jair Bolsonaro é construído como protagonista, através de uma imagem de herói da pátria. Para isso, é utilizado um discurso de glorificação, por meio da visada de páthos, ao tentar causar no leitor os sentimentos de patriotismo e esperança. Fernando Haddad, por sua vez, é construído como antagonista, mediante o uso de visadas incitativas, que tentam convencer o leitor de determinadas informações e, também, da visada de páthos que, ao contrário do uso anterior, é utilizada para causar o sentimento de repúdio.


Palavras-chave


Desinformação. Fake News. WhatsApp. Fernando Haddad.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. A. S.; MACIEL, E. R. H. O fenômeno das fake news: definição combate e contexto. Internet & Sociedade, n. 1, v. 1, p. 144-171, fev. 2020. Disponível em: https://revista.internetlab.org.br/o-fenomeno-das-fake-news-definicao-combate-e-contexto/. Acesso em: 27 out 2021.

CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

CONDE, C. A. G. F. Desinformação: qualidade da informação compartilhada em mídias sociais. 2018. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2018.

MOTTA, L. G. Análise crítica da narrativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2013.

PENA, L. P. J. Fake news: uma breve análise acerca de sua trajetória internacional, consequências políticas e perspectiva jurídica. Revista Dizer, v. 3, n. 1, 30 dez. 2018.

WARDLE, C. 6 types of misinformation circulated this election season. Columbia Journalism Review. 18 de novembro de 2016. Disponível em: https://www.cjr.org/tow_center/6_types_election_fake_news.php. Acesso em: 4 out 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-32347

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.