Os desafios teórico-práticos da definição terminológica

Ana Maria Ribeiro de Jesus

Resumo


O objetivo do presente artigo é discutir alguns desafios que podem se apresentar na fase de elaboração das definições nos trabalhos terminológicos. Esses desafios relacionam-se, principalmente, com as propostas teóricas mais tradicionais. Os termos e conceitos que irão ilustrar essa reflexão são da área da Astronomia, ciência que conta cada vez mais com o avanço tecnológico para impulsionar suas pesquisas e descobertas, o que conduz, frequentemente, à revisão de conceitos já estabelecidos. Por isso, na dimensão empírica, alguns desafios do âmbito conceitual são próprios dessa área do saber, mas, em sua maioria, são comuns a todas as línguas de especialidade. Os pressupostos teóricos baseiam-se nos estudos de Cabré, (1993), Sager (1993), Finatto (2002), Bédard (2009) e Barité (2017) e expõem as principais concepções sobre a definição terminológica. A metodologia seguiu os passos propostos pela pesquisa em Terminologia: coleta do corpus e tratamento na ferramenta computacional específica, extração semiautomatizada dos candidatos a termos, validação dos termos, criação do sistema conceitual e elaboração de definições. A análise dos termos Via Láctea, anel, planeta e planeta anão, por meio de uma perspectiva descritiva, demonstra as duas principais tendências dos estudos sobre definições em Terminologia: a abrangência conceitual que vai além da clássica categorização binária “gênero e diferenças” e o reconhecimento da interferência subjetiva, cultural e discursiva nos enunciados definitórios.


Palavras-chave


Definição terminológica; Relações conceituais; Terminologia; Subjetividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALPÍZAR CASTILLO, R. ¿Cómo hacer un diccionario científico técnico? Buenos Aires: Unión Latina; Memphis, 1997.

BARROS, L. A. Conhecimentos de Terminologia geral para a prática tradutória. São José do Rio Preto: NovaGraf, 2007.

BARITÉ, M. La definición terminológica. In: CATALÁ, S. A.; BARITÉ, M. (Coord.). Teoría y praxis en terminologia. Montevideo: Universidad de la República, 2017.

BEDARD J.; DARRAS, X. Guide pratique de rédaction de définitions terminologiques. Québec : Office de la Langue Française, 2008.

CABRÉ, M. T. La terminología: teoría, metodología, aplicaciones. Barcelona: Antártida/Empúries, 1993.

FINATTO, M. J. B. O papel da definição de termos técnico-científicos. Revista da ABRALIN, v. 1, n. 1, p. 73-97, jul. 2002.

JUNQUEIRA, T. C. Determinação da curva de rotação galáctica e estudo do mínimo próximo a R0. Dissertação (Mestrado em Astronomia) – Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

MELLO, S. F. A nova definição de planeta. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2020.

OLIVEIRA FILHO, K. S.; SARAIVA, M. F. O. Astronomia e Astrofísica. Porto Alegre: Editora Livraria da Física, 2005. 2.ed. 557p. il. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2020.

REY, A. Essays on Terminology. Translated by Juan C. Sager. Philadelphia: John Benjamins, 1995.

ROCHE, C. Faut-il revisiter les principes terminologiques? In: DEUXIEME CONFERENCE TOTh. Actes... Annecy: Institut Porphyre, 2008.

SAGER, J. C. A pratical course in terminology processing. Philadelphia: John Benjamins, 1990.

THOIRON, P. et al. Notion d’« archi-concept » et dénomination. Meta, v. 41, n. 4, dez. 1996, p. 512–524. https://doi.org/10.7202/004486ar.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-11esp2090

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.