A construção modal deôntica necesitar+infinitivo: uma análise discursivo-funcional em língua espanhola

André Silva Oliveira

Resumo


Esta pesquisa tem por objetivo analisar o comportamento da construção necesitar+infinitivo como forma de expressão da modalidade deôntica em língua espanhola, considerando que o operador modal necesitar possa expressar obrigação (necessidade deôntica). Nesse sentido, recorre-se à Gramática Discursivo-Funcional (GDF) de Hengeveld e Mackenzie (2008), no intuito de identificar a atuação dessa construção nas camadas que compõem o Nível Representacional, na qual estão alocadas as distinções modais. Para isso, são analisados diferentes usos dessa construção perifrástica em amostras de língua que foram retiradas da Internet, tais como notícias, blogs, fóruns de debate, websites de faculdades e universidades, etc., e produzidas por falantes nativos de espanhol. A seleção pelas amostras foi feita, especificamente, com base em contextos de instauração de modalidade deôntica, que, segundo Hengeveld (2004), diz respeito ao que é moralmente, legalmente e socialmente aceito em termos de regras e normas de conduta. A análise das ocorrências, apoiada na GDF, revela que a construção necesitar+infinitivo pode atuar, na instauração da modalidade deôntica, nas camadas da Propriedade Configuracional e do Estado-de-Coisas, instaurando os valores modais de obrigação (polaridade positiva) e derrogação (polaridade negativa), cujos sujeitos sintáticos podem ser animados ou inanimados. Para além do que é predisposto pela GDF, foi verificado que essa construção perifrástica pode operar também na camada do Episódio, em que o falante faz uma avaliação subjetiva sobre a obrigatoriedade de realização de um evento localizado em um momento anterior ao da enunciação, podendo este evento ser reatualizado pelo participante sobre quem recai a obrigação instaurada.


Palavras-chave


Gramática Discursivo-Funcional. Modalidade Deôntica. Língua Espanhola.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARADO, C.; KOZA, W. La subordinación completiva del español: una aproximación funcional-tipológica. Revista Lenguas Modernas, n. 52, 2018, p. 11-34. Disponível em: https://lenguasmodernas.uchile.cl/index.php/LM/article/view/52842/55438. Acesso em: 09 set. 2020.

DIK. C. S. The Theory of Funcional Grammar. Berlin/ New York: Mounton de Gruyter, 1997.

FERNÁNDEZ MARTÍN, P. La modalidad deóntica en las paremias españolas: entre el deber, el poder y el haber de hacer. Revista Paremia, v. 23, 2014, p. 79-89. Disponível em: https://cvc.cervantes.es/LENGUA/paremia/pdf/023/008_fernandez.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

GLOWICKA, M. Formas de expresión de la obligación en español y en polaco: problemática de su traducción. Revista Itinerarios, n. 24, 2016, p. 61-78. Disponível em: http://itinerarios.uw.edu.pl/wp-content/uploads/2016/12/4_Monika-Glowicka.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

HENGEVELD, K. Illocution, mood and modality in a functional grammar of Spanish. Journal of Semantics, v.3, n. 6, 1988. p. 227-269. Disponível em: https://pure.uva.nl/ws/files/2114217/27913_hengeveld1988b.pdf. Acesso em: 13 maio 2020.

HENGEVELD, K. Illocution, mood, and modality. In: BOOIJ, G.; LEHMANN, C.; MUGDAN, J. Morphology: a handbook on inflection and word formation. v. 2. Berlin: Mouton de Gruyter, 2004, p. 1190-1201.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional Discourse Grammar: a typologically based theory of language structure. Oxford: Oxford Linguistics, 2008.

HERNÁNDEZ, J. G. C. Perífrasis verbales en formación en el español de México. 2006. 59f. Monografia (Licenciatura em Linguística) – Departamento de Filosofia, Universidade Autônoma Metropolitana, Cidade do México, 2006. Disponível em: http://148.206.53.233/tesiuami/UAMI13519.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

HULLE, S. V. Las perífrasis incoativas en español: Un estudio empírico de romper a + infinitivo. 2017. 94f. Dissertação (Mestrado em Língua e Literatura) – Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura, Universidade de Filosofia, Noruega, 2017. Disponível em: https://lib.ugent.be/fulltxt/RUG01/002/349/062/RUG01-002349062_2017_0001_AC.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

MARTÍNEZ DÍAZ, E. La expresión de la modalidad de obligación en el Corpus del español conversacional de Barcelona y su Área Metropolitana (2001). In: MORENO SANDOVAL, A. (Org.). El valor de la diversidad (meta)lingüística: Actas del VIII Congreso de Lingüística General. Madrid: Editorial Universidad Autónoma, 2008, p. 1-20.

NEVES, Maria Helena de Moura. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2010.

OLBERTZ. H. Periphrastic expressions of non-epistemic modal necessity in Spanish: a semantic description. Web Papers in Functional Discourse Grammar, n. 90, 2017, p. 1-25. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2017.

PALMER, F. R. Mood and Modality. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

RIGAT, M. V. Una clasificación perceptiva de la categoría verbo. Revista de Estudios de Lingüística: El Verbo, 2004, p. 615-628. Disponível em: https://rua.ua.es/dspace/bitstream/10045/9801/1/ELUA_Anexo2_30.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

RODRÍGUEZ, A. G. Relaciones jerarquizadas en un serial televisivo: el uso del imperativo y otros recursos lingüísticos. Logos: Revista de Lingüística, Filosofía y Literatura, v. 21, n. 1, 2011, p. 16-39. Disponível em: https://revistas.userena.cl/index.php/logos/article/view/153/160. Acesso em: 09 set. 2020.

ROSSOWOVÁ, L. Cortesía verbal en el español del siglo XIX. 2016. 195f. Dissertação (Mestrado em Letras e Línguas Românicas) – Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Linguagem, Universidade de Masarykova, República Tcheca, 2016. Disponível em: https://is.muni.cz/th/nyvac/Dizertacni_prace-finalni_verze.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-22078

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.