Da política e do esporte: a bandeira brasileira e as rupturas discursivas da identidade nacional

Jacyane Dantas Sousa, Amanda Batista Braga

Resumo


O artigo tem por objetivo problematizar a bandeira brasileira enquanto enunciado que narra uma identidade cultural nacional na mesma medida em que, mediante seu trânsito entre o cenário político e o cenário esportivo, apresenta-se enquanto signo de sua ruptura. Para tanto, retoma-se a espessura histórica da bandeira brasileira e, partindo das jornadas de junho, de 2013, analisam-se enunciados que emergem em torno do processo de impeachment da então Presidenta da República, em 2016, e da profunda polarização política instaurada mediante as eleições presidenciais de 2018. Para concluir, faz-se ainda uma breve explanação de enunciados mais recentes, de 2019 e de 2020. Como perspectiva teórico-metodológica, este artigo ancora-se nos Estudos Culturais, a fim de discutir os símbolos culturais que sustentam as identidades nacionais, em diálogo com a Análise do Discurso foucaultiana, a partir da qual se adota o método arqueológico para análise dos enunciados.


Palavras-chave


Discurso. Identidade. Bandeira.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BRASIL. Decreto de 18 de setembro de 1822 (1822a). Determina o tope nacional Braziliense, e a legenda dos patriotas do Brazil. Disponível em: https://www.camara.leg.br/internet/infdoc/conteudo/colecoes/legislacao/Legimp-F_16.pdf. Acesso em 21 jul. 2020.

BRASIL. Decreto de 18 de setembro de 1822 (1822b). Dá ao Brazil um escudo de armas. Disponível em: https://www.camara.leg.br/internet/infdoc/conteudo/colecoes/legislacao/Legimp-F_16.pdf. Acesso em 21 jul. 2020.

BRASIL. Decreto nº 4, de 19 de novembro de 1889. Estabelece os distinctivos da bandeira e das armas nacionaes, e dos sellos e sinetes da Republica. Diário Oficial da União, seção 1, p. 1, 19 nov. 1889. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-4-19-novembro-1889-487510-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 18 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 5.700, de 01 de setembro de 1971. Dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 01 set. 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5700.htm. Acesso em: 21 jul. 2020.

ESTAÇÃO. Fiesp está proibida de exibir bandeira do Brasil em telão na avenida Paulista. Estação, 18 jul. 2016. Disponível em: https://www.jornalestacao.com.br/2016/07/18/fiesp-esta-proibida-de-exibir-bandeira-do-brasil-em-telao-na-avenida-paulista/. Acesso em: 05 maio 2021.

FOUCAULT, Michel. Dits et écrits (Tome 2-1976-1988). Paris, Gallimard, 2001.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010a.

FOUCAULT, Michel. Resposta a uma questão. In: FOUCAULT, Michel. Repensar a política. Coleção ditos e escritos VI. Organização de Manoel Barros da Motta. Trad. Ana Lúcia Paranhos Pessoa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010b. p. 1-25.

GUEDES, Simoni Lahud; SILVA, Edison Márcio de Almeida da. O segundo sequestro do verde e amarelo: futebol, política e símbolos nacionais. Cuadernos de Aletheia, Buenos Aires, n. 3, p. 73-89, 2019. Disponível em: http://www.memoria.fahce.unlp.edu.ar/art_revistas/pr.9691/pr.9691.pdf. Acesso em: 05 jun. 2020.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 10.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

LUZ, Milton. A história dos símbolos nacionais: a bandeira, o brasão, o selo, o hino. Brasília: Senado Federal, Secretaria Especial de Editoração e Publicações, 2005. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/1099/729330.pdf?sequence=4. Acesso em: 21 jul. 2020.

O POVO ONLINE. Designer cria camisa vermelha da Seleção Brasileira para pessoas de esquerda. O povo online, 11 abr. 2018. Disponível em: https://www.opovo.com.br/esportes/futebol/2018/04/designer-cria-camisa-vermelha-da-selecao-brasileira-para-pessoas-de-es.html. Acesso em: 05 maio 2021.

PINTO, Céli Regina Jardim. A trajetória discursiva das manifestações de rua no Brasil (2013-2015). Lua Nova, São Paulo, n. 100, p. 119-153, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ln/n100/1807-0175-ln-100-00119.pdf. Acesso em: 18 jul. 2020.

PIRES, Breiller. Camisa da seleção, o símbolo contaminado por rixas ideológicas e as negociatas dos cartolas. El País Brasil, 17 jun. 2018. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/06/16/deportes/1529108134_704637.html. Acesso em: 05 maio 2021.

SOUSA SANTOS, Boaventura. Modernidade, identidade e cultura de fronteira. Tempo Social, São Paulo, v. 5, n. 1-2, p. 31-52. 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-22011

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.