Reflexões sobre o estatuto da linguística aplicada: novos rumos para velhos temas

Lucas Piter Alves Costa

Resumo


Por que certas questões são retomadas ainda hoje quando o assunto é Linguística Aplicada? Qual a lógica e a política que guiam esses debates? A Linguística Aplicada é uma disciplina, uma área de concentração ou uma ciência? Qual a relação da Linguística Aplicada com a Linguística Teórica? E por fim, por que ainda é importante retomar essas questões? Com base em alguns linguistas aplicados (Moita Lopes, 1998, 2006; Rajagopalan, 2006; Cavalcanti, 2004; dentre outros), nossa intenção neste trabalho foi tentar responder a essas questões e levantar outras sobre o estatuto da LA. O resultado destas reflexões pode evidenciar que as discussões sobre o estatuto da Linguística Aplicada não se pautam apenas em questões teóricas e/ou ideológicas.

Palavras-chave


ciência e cientificidade; legitimidade institucional; linguística.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321.3.3.1.287-301

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.