Modelo teórico/didático do gênero artigo de opinião: ferramentas para análise do gênero

Rithielle Aparecida Castellani, Eliana Merlin Deganutti de Barros

Resumo


Este artigo é resultado de pesquisas realizadas no projeto “Gêneros da mídia jornalística como objeto de transposição didática externa”, o qual está inserido no grupo de pesquisa DIALE (CNPq/UENP). Em sua fundamentação teórica, o projeto pauta-se nos estudos dos Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2003), especialmente os voltados para a transposição didática de gêneros textuais. A pesquisa teve como principal objetivo analisar o processo de modelização do gênero artigo de opinião a partir da produção de um modelo teórico/didático e de uma Sequência Didática de gênero (DOLZ; NOVERRAZ; SCHNEUWLY, 2004). Para este artigo, o foco é apresentar o modelo teórico e o modelo didático do gênero, os quais serviram de base no momento da produção da SDG. 


Palavras-chave


Modelo teórico. Modelo didático. Artigo de opinião.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail Mikhaĭlovich. Estética da criação verbal. 2. ed. Livraria Martins Fontes, 1992.

BARROS, Eliana Merlin Deganutti. Gestos de ensinar e de aprender gêneros textuais: a sequência didática como instrumento de mediação. 2012. 366 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012a.

BARROS, Eliana Merlin Deganutti. Transposição didática externa: a modelização do gênero na pesquisa colaborativa. Raído, Dourados, MS, v. 6, n. 11, p. 11-35, jan./jun. 2012b.

BARROS, Eliana Merlin Deganutti de Barros. A capacidade de ação discursiva: representações do contexto de produção em situação de ensino-aprendizagem da escrita. Trabalho em Linguística Aplicada, Campinas, n. 54.1, p. 109-136, jan./jun. 2015.

BONINI, Adair. Os gêneros do jornal: o que aponta a literatura da área de comunicação no Brasil? Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 4, n. 1, p. 205-231, jul./dez. 2003.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental – Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEB, 1998.

BRASIL. Ministério da educação. Orientações curriculares para o ensino médio: linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEB, 2006.

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. 2. ed. São Paulo: EDUC, 2003.

CHEVALLARD, Yves. Les processus de transposition didactique et leur theorisation. 1984. Disponível em: http://yves.chevallard.free.fr/spip/spip/article.php3?id_article=114. Acesso em: 15 jan. 2014.

CHEVALLARD, Yves. On didactic transposition theory: some introductory notes. 1989. Disponível em: http://yves.chevallard.free.fr/spip/spip/IMG/pdf/On_Didactic_Transposition_Theory.pdf. Acesso em: 15 jan. 2014.

De PIETRO, Jean-François; SCHNEUWLY, Bernard. Le modèle didactique du genre : un concept de l`ingénierie didactique. In : Théories-Didactique de la lecture-Écriture. Réseau Didactique, Université Charles-de-Gaulle: Lille, 2003.

DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michlèle; SCHNEUWLY, Bernard;. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim (Org.). Gêneros orais e escritos na escolar. 3. ed. Campinas: Mercado das Letras, 2004. p. 95-128.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard;. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita: elementos para reflexões sobre uma experiência Suíça. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim (Org.). Gêneros orais e escritos na escolar. Campinas: Mercado das Letras, 2004. p. 95-128.

DOLZ, Joaquim; GAGNON, Roxane; DECÂNDIO, Fabrício. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas: Mercado das Letras, 2010.

FRANCESCHINI, Felipe. Notícia e Reportagem: sutis diferenças. Comum, Rio de Janeiro, v.9, n.22, p. 144-155, jan./jun. 2004.

GONÇALVES, Adair Vieira. BARROS, Eliana Merlin Deganutti de. Planejamento sequenciado da aprendizagem: modelos e sequências didáticas. Linguagem & ensino, Pelotas, v. 13, n. 1, p. 37-69, jan./jun. 2010.

MACHADO, Anna Rachel; CRISTÓVÃO, Vera Lúcia Lopes. A construção de modelos didáticos de gêneros: aportes e questionamentos para o ensino de gêneros. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 6, n. 3, p. 547-573, set./dez. 2006.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação Básica. Diretrizes Curriculares da Educação Básica – Língua Portuguesa. Paraná: SEED, 2008.

UBER, Teresinha de Jesus Bauer. Artigo de opinião: Estudos sobre um gênero discursivo. Artigo apresentado em conclusão ao Programa de Desenvolvimento Educacional da Secretaria de Estado da Educação do Paraná – PDE - , Maringá, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.22168/2237-6321-21178

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrepalavras © 2012. Todos os direitos reservados.
Av. da Universidade, 2683, Benfica, CEP 60020-180, Fortaleza-CE | Fone: (85) 3366.7629
Creative Commons License
Entrepalavras (ISSN: 2237-6321) está licenciada sob Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0.